Obras para levar água tratada a comunidades do interior de Cachoeiro avançam

Município investe R$ 2,4 milhões na construção de cerca de 24 km de novas redes de distribuição

Estão avançando, em Cachoeiro, as obras que vão levar água tratada a seis localidades do interior do município. A prefeitura está investindo R$ 2,4 milhões na construção de cerca de 24 quilômetros de novas redes de distribuição para beneficiar comunidades que, atualmente, são abastecidas por meio de carros-pipa ou utilizam mananciais locais.

Segundo a concessionária dos serviços de água e esgoto, responsável pela execução das obras, as atividades tiveram início em setembro e já foram construídos, aproximadamente, 2 mil metros de rede em direção a Timbó I e 500 metros para Retiro. A previsão de conclusão das atividades é de 9 meses, no caso de Timbó I, e 7 meses, em Retiro.

No Km 9, as obras estão previstas para serem realizadas de março a agosto de 2020, contemplando 5.145 metros de rede de água. Em Monte Líbano, as atividades estão programadas para os meses de maio e junho de 2020, em 900 metros de nova rede.

Encerrando o cronograma de obras, em Alto Gironda os serviços ocorrerão entre agosto e setembro de 2020, totalizando 735 metros de rede. Na localidade, haverá também obras da Estação de Tratamento de Água Comunitária, que acontecerão entre junho e julho de 2020, com 2.175 metros.

“As novas redes de água tratada proporcionarão uma transformação radical nessas comunidades, que ganharão em qualidade de vida e em melhores condições para abertura de novos empreendimentos, resultando em geração de emprego e renda”, destaca o prefeito de Cachoeiro, Victor Coelho.

Ampliação

A ampliação da rede de água tratada foi possibilitada com a incorporação dessas áreas ao contrato de concessão dos serviços de água e esgoto, efetivada por meio de termo aditivo assinado pela prefeitura.

Para a execução das obras, a prefeitura de Cachoeiro optou pela modalidade de subvenção para investimentos, que desonera o valor orçado pelo prestador de serviços, devido à não-incidência de tributos sobre os custos das obras – resultando na redução do orçamento da obra à metade. Os trabalhos são acompanhados pela Secretaria Municipal de Obras.