Tatuagem temporária pode deixar danos permanentes

A temporada de férias escolares começou e com ela alguns hábitos comuns para a criançada: brincar na rua, fazer tererê no cabelo e tem até quem escolhe aquela famosa tatuagem temporária, também conhecida como de hena. Em relação a essa última, é preciso estar atento a alguns cuidados.

Recentemente, um caso ganhou grande repercussão: gêmeos ingleses de 11 anos tizeram uma reação alérgica grave, após tatuagem temporária realizada durante as férias no Egito.

A médica dermatologista de Cachoeiro de Itapemirim, Roberta Goltara, disse que o que os meninos apresentaram se chama “Dermatite de contato alérgico”. “Começa com vermelhidão, coceira, podendo evoluir pra vesículas e bolhas maiores. Em alguns casos podem ocorrer infecções associadas e deixar cicatrizes.


“Qualquer reação, como coceira, ardência ou descamação após aplicação da hena, você deve procurar assistência médica”, alertou.


Para ela, pacientes muito alérgicos devem evitar realizar esse tipo de tatuagem. “Mesmo que você não tenha alergia a hena, não se sabe quais ativos ou produtos podem estar misturados a ela”, acrescentou. Por isso, é importante estar atento na hora de escolher onde fazer a tatuagem temporária. E, é claro, sempre buscar orientação médica.