Covid-19: taxa de transmissão volta a crescer no ES e Estado busca aumentar capacidade de hospitais

Atualmente o Espírito Santo tem 79% dos leitos de UTI ocupados e 70% de ocupação em leitos de enfermaria

Em entrevista coletiva na tarde desta sexta-feira (13), o subsecretário de Vigilância em Saúde, Luiz Carlos Reblin atualizou algumas informações sobre a situação da pandemia no Espírito Santo. Segundo Reblin, nas últimas semanas, a taxa de transmissão voltou a crescer no Estado e está acima de 1.

O secretário também ressaltou que a rede hospitalar está recebendo muitos pacientes com outras doenças respiratórias, doenças crônicas, vítimas de acidentes de trânsito, além de pacientes com covid-19, o que representa uma sobrecarga no atendimento.

De acordo com Reblin, atualmente o Estado tem 79% dos leitos de UTI ocupados (412 leitos) e 70% de ocupação em leitos de enfermaria (424 leitos).

Para aumentar a capacidade de atendimento, o Estado abriu 10 leitos de UTI no Hospital São Camilo, em Aracruz, 10 leitos de UTI no Hospital Santa Mônica, em Vila Velha, 4 leitos de UTI no Hospital Santa Maria em Colatina, 5 leitos no Hospital Evangélico em Vila Velha, destinados exclusivamente para covid-19.

A partir de segunda-feira (16) também serão mais 130 leitos de UTI, que serão abertos ao longo de 90 dias, e 177 leitos de enfermaria, segundo Reblin. O investimento é de R$ 29 milhões. 

Eleições

Reblin ressaltou que no domingo (15), dia de Eleições Municipais, o uso de máscaras é obrigatório e que as pessoas devem, ao máximo, respeitar o distanciamento e a etiqueta de higiene. “Seguindo essas regras, poderemos cumprir o papel cidadão de votar, com risco muito baixo de contágio pelo coronavírus”, disse.

Inquérito Escolar

Segundo Reblin, em razão de algumas dificuldades técnicas, o inquérito escolar ainda não foi encerrado. Já foram coletados materiais em 13 cidades do Estado. O prazo para conclusão do levantamento não foi divulgado.