Casagrande repudia ataques ao Supremo

O governador Renato Casagrande (PSB) usou sua conta no Twitter nesta segunda-feira (15/06) para falar sobre o ato realizado por manifestantes bolsonaristas no sábado, em Brasília. Na postagem, ele declarou que “o ataque ao STF, com rojões e morteiros, por ativistas políticos, mostra o risco que nossa democracia está enfrentando”.

Casagrande destacou que atos como esse não podem ficar impunes. “É preciso reagir duramente contra esses atos para que haja respeito às instituições. A democracia é um caminho difícil, mas é o único”.

Na manhã de ontem, o ministro José Antonio Dias Toffoli afirmou que a Corte jamais se sujeitará a qualquer tipo de ameaça. Em nota divulgada à imprensa, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) classificou como “mais um ataque ao STF” o lançamento de fogos de artifício em direção ao prédio da Corte, promovido sábado à noite por um grupo de manifestantes que estava na Praça dos Três Poderes.

Segundo o ministro, a atitude simboliza um “ataque a todas as instituições democraticamente constituídas”. Na nota, o presidente também afirmou que o Supremo repudia tais condutas e se socorrerá de todos os procedimentos legais para se defender.

Na noite de sábado, após a queima dos fogos, o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (PMDB), baixou um decreto que proibiu o trânsito de veículos e pedestres entre as 0h e as 23h59 de domingo na Esplanada dos Ministérios. Outra medida tomada pelo governador foi a exoneração do subcomandante da Polícia Militar, Sérgio Luiz Ferreira de Souza.

No domingo, o Ministério Público Federal (MPF) enviou pedido de abertura de inquérito à Polícia Federal para investigar o caso. “Financiadas ilegalmente, essas atitudes têm sido reiteradas e estimuladas por uma minoria da população e por integrantes do próprio Estado, apesar da tentativa de diálogo que o Supremo Tribunal Federal tenta estabelecer com todos – Poderes, instituições e sociedade civil, em prol do progresso da nação brasileira”, finalizou a nota.